sábado, 8 de maio de 2010

Em busca da felicidade

Sabe, moço, eu era muito pobre. Trabalhava na mercearia do Zé e ganhava muito pouco. Eu gostava muito da Ritinha e a Ritinha gostava muito de mim. Foi um primo meu que me chamou pra ir para cidade grande. E eu querendo dar uma vida melhor pra Ritinha, mesmo como o coração na mão, parti.

Quando pisei meus pés na cidade grande, arranjei um emprego em uma fábrica de caixas. O pessoal de lá, muito gente boa, me aconselhou a voltar pros estudos. Todo dia ligava pra Ritinha.

Então, ao terminar o ensino médio, decidi prestar vestibular, e adivinhe, passei! Conheci gente nova, minha cabeça se expandiu incrivelmente, até consegui um estágio em uma empresa de seguros. De vez em quando telefonava pra Ritinha.

Após concluir minha faculdade, fiz uma pós-graduação, fui promovido à gerente assistente na firma de seguros. Assim foi minha escalada rumo ao sucesso. Mestrado, gerente, doutorado, coordenador, PhD e, finalmente, presidente da companhia. Nunca mais entrei em contato com Ritinha.

Foi assim que consegui realizar o sonho de muita gente. Ter quatro carros importados na garagem, duas mansões, namorar a capa da revista, enfim, tudo o que se precisa pra ser feliz... Que saudade da Ritinha!!
____________________
Fabiano Che

3 comentários:

Luis Otavio disse...

Que legal!
Tu escreve muito bem!
Quero seguir o exemplo do cara do texto! kkkkkk

Abraços!
www.thepiratex.net

Giuliano Marley disse...

Tocante, lindo, esplêndido... Owwwwww...


Sério, me encantou.

Foi tão fácil conseguir, agora me pergunto "E daí?". Tenho um milhão de coisas pra conquistar e eu não posso ficar aí parado.

Andreia_Kai disse...

Um excelente texto. Incrível como parece que não podemos ter tudo... de como é difícil ser bem sucedido na profissão e na vida amorosa, ao mesmo tempo.
Abraços!